Nosso Trabalho

Na Hippoterapia, utiliza-se o cavalo para desenvolver estratégias para estimular e potencializar recursos das pessoas com deficiência no processo de habilitação, reabilitação e inclusão social, gerando também, melhoras físicas e psicológicas do usuário.

Outra justificativa para o emprego da hippoterapia é oferecer possibilidades de desenvolvimento de habilidades e potencialidades, criar vínculo de afetividade, promover respeito e estimular desafios, assim contribuindo para resgatar e preservar a integridade e a melhoria de qualidade de vida dos usuários.

A Brinquedoteca: irá proporcionar as crianças e adolescentes um espaço, uma concepção que faz do brincar uma experiência lúdica e da vivência artística uma forma privilegiada de expressão, interação e proteção social. Arminda Aberastury (1992) sintetiza bem o processo lúdico quando diz que “o brinquedo possui muitas das características dos objetos reais, mas, pelo seu tamanho, pelo fato de que a criança exerce domínio sobre ele, transforma-se no instrumento para o domínio de situações penosas, difíceis, traumáticas, que se engendram na relação com objetos reais.

“Além disso, o brinquedo é substituível e permite que a criança e adolescente repita, à vontade, situações prazerosas e dolorosas que, entretanto, ela por si mesma não pode reproduzir no mundo real”.

O brinquedo dá à criança e adolescente prática em lidar com objetos, administrar sua coordenação, suas habilidades e julgamentos. Através do brincar o usuário descobre ter um poder limitado de controlar, mas, ao mesmo tempo, descobre o campo de ação ilimitado da imaginação podendo vivenciar dificuldades e prazeres do seu dia a dia.

Oficina de Música: a oficina é desenvolvida em grupos utilizando música como instrumento facilitador de expressão, interação, aprendizagem, sociabilidade e inclusão social, além de trabalhar a sensibilização e a ritimização.

Oficina de Pet Terapia: é um momento de convivência, interação e troca de conhecimento, o contato com os cães promove nas crianças e adolescentes motivação para aderir a oficina. Esses sentimentos de aceitação e cumplicidade dão-se pelo contato afetivo com o animal que é positivo contribuindo para a construção de contextos inclusivos, relações de afetividade, solidariedade e respeito mútuo.

Oficina de leitura com os cães: As histórias, assim como o brincar, por ser um instrumento lúdico e transicional, permitem ao sujeito, criança ou adolescente, encontrar um sentido para suas experiências e, assim, integrar partes do si – mesmo, ampliando trocas culturais e de vivencias, desenvolvendo o sentimento de pertença e identidade, incentivando a socialização e a convivência comunitária.

Oficinas de Horta Orgânica: Desenvolvida em grupos utilizando princípios orgânicos como o adubo gerado através do esterco dos cavalos, com objetivo de proporcionar relaxamento socialização e autonomia por meio de contato com a terra e a natureza. As hortaliças cultivadas são levadas para que seja consumida na própria residência, incentivando na alimentação mais saudável e, portanto, auxiliando na melhoria da saúde de forma preventiva. Visa à melhoria da formação educacional e ambiental dos atendidos, através de realização de atividades praticas e planejadas que cria situações desafiadoras, estimulando e orientando os usuários na construção e reconstrução de suas historias e vivencias individuais e coletivas, na família e território.

Oficinas de Artes: Em grupo, são desenvolvidos trabalhos manuais, artesanais, desenhos e pinturas através de um espaço para expressão criativa, comunicação, favorecendo assim a integração de conteúdos emocionais realizando metas construtivas, com intuito de ampliação do universo informacional, artístico e cultural, desenvolvendo e estimulando as potencialidades, habilidades, talentos e propiciando sua formação cidadã.

 Oficinas de Convivência: O serviço busca estabelecer discussões reflexivas, atividades direcionadas ao fortalecimento de vínculos e orientação sobre o cuidado, e troca de informações a cerca de direitos da pessoa com deficiência, potenciais das crianças, adolescentes, jovens e adultos as importâncias e possibilidades de ações inclusivas. Fortalecendo assim a função protetiva da família, a prevenção de ruptura de vínculos e escuta e troca de vivencias familiares.